Amazônia Realidade

Eliano Waro Munduruku conta que hoje vê “jacaré morto”, no rio Teles Pires

05/07/2017 17:14

 

Por Sucena Shkrada Resk/FTP-ICV

 

“Hoje a gente está vendo jacaré morto, peixes desesperados…”, diz Eliano Waro Munduruku, da aldeia Teles Pires, na divisa do Pará com Mato Grosso.

O indígena relata as transformações que seu povo e outros parentes Apiaká e Kayabi estão identificando, após a implementação das usinas hidrelétricas Teles Pires e São Manoel (essa ainda em fase final de construção).

As águas do rio Teles parecem marés, segundo Eliano Munduruku, pois sobem e descem com mais frequência como antes não ocorria.

Os índios Apiaká, Kayabi e Munduruku querem saber o que está acontecendo. Estão preocupados com sua segurança alimentar e reivindicam apoio e respostas por parte dos empreendimentos, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Fundação Nacional do Índio (Funai), que os representam. 

Eliano Waro Munduruku é o nono entrevistado pelo Projeto Vozes dos Atingidos, do Fórum Teles Pires, com apoio do Instituto Centro de Vida (ICV). Esta iniciativa audiovisual tem o objetivo de dar maior visibilidade a representantes de povos indígenas que vivem na Bacia do Teles Pires, no Mato Grosso e Pará, para que possam expor suas reivindicações, narrativas e dúvidas sobre os impactos dos processos de implementação de usinas hidrelétricas na região, que afetam o seu dia a dia, sob a ótica dos direitos indígenas e humanos. A Amazônia Real apoio o projeto republicando os vídeos em suas redes e site.

 

Veja o vídeo:

 

Sucena Shkrada Resk é jornalista, participa do Fórum Teles Pires (FTP) e é consultora de Comunicação do Núcleo Centro de Vida (ICV). A foto que ilustra essa publicação é de sua autoria. 

Notícias relacionadas

Comentários

  1. giustina Zanato disse:

    Estou triste endo o nosso Planeta terra aos pouco morrendo pela nossa gancia…pelo nosso pouco respeito por tudo o que Deus nos deu como nosso sustento, beleza e verdadeira felicidade por nós homens e mulheres deste século….

Deixe seu comentário

Leitores e leitoras, seus comentários são importantes para o debate livre e democrático sobre os temas publicados na agência Amazônia Real. Comunicamos, contudo, que as opiniões são de responsabilidade de vocês. Há moderação e não serão aprovados comentários com links externos ao site, ofensas pessoais, preconceituosas e racistas. Agradecemos.

Translate »