O fantasma do cobre

| 28/08/2017 às 20:10

RELACIONADAS

 

Comentários

  1. Rogerio Soares disse:

    Otima analise. O melhor se o Brasil pudesse se dar ao luxo de deixar o ouro e outros minerios debaixo da terra. Mas se tem que explorar que se faça com alta tecnologia, restauração pós-lavra e conservação do meio ambiente do entorno. Será que esse povo da gritaria é capaz de olhar uma imagem de satelite do google earth e interpretar como esta o meio ambiente dentro da provincia mineral de Carajas e comparar como está do lado de fora? Façam o mesmo com a Flona Saraca-Taquera e a mineracao de cassiterita – olhem o entorno e dentro da Flona. A riqueza dos minerios pode ser usada para proteger de forma perena as reservas indigenas e unidades de conservação. Viuvas de Dilma estao usando politicamente este evento para atacar Temer, mas fecham os olhos para a destruicao dos grileiros, dos sem terras e assentamentos do Incra. A Amazonia esta sendo destruída pelo correntao, pelo fogo, pelo capim africano e pelo boi. Que se use a riqueza dos minérios para conservar amplas áreas da Amazônia e se contrapor a essas frentes de destruição.

Deixe seu comentário

Leitores e leitoras, seus comentários são importantes para o debate livre e democrático sobre os temas publicados na agência Amazônia Real. Comunicamos, contudo, que as opiniões são de responsabilidade de vocês. Há moderação e não serão aprovados comentários com links externos ao site, ofensas pessoais, preconceituosas e racistas. Agradecemos.

Translate »