Luiz Fernando Novoa Garzon

A rotação dos desastres, em um capitalismo fundado na espoliação permanente e na “irresponsabilidade organizada”, propicia a rotinização de catástrofes sociais e ambientais, produzidas por grandes projetos agrícolas, minerais e de infraestrutura. Pari passu, as responsabilidades são dissipadas enquanto rastros das incorporações econômicas estruturalmente criminosas tornam-se caminhos regulamentares. O desastre socioambiental, produzido pelas Usinas Hidrelétricas […]

26/06/2019 17:35

Carregar mais