×
Economia e Negócios

Subsidiária da Coca-Cola no AM enfrenta ação por dano ambiental

Amazonia Real Por Elaíze Farias Publicado em: 23/12/2013 às 01:56
Elaíze
Elaíze Farias

Cofundadora da Agência Amazônia Real e editora de conteúdo. É referência em reportagens sobre povos originários, populações tradicionais, denúncias de violações de direitos territoriais e direitos humanos, violências socioambientais e impactos de grandes obras na natureza e nas populações amazônicas. Entre as premiações recebidas, está o Prêmio Imprensa Embratel. Em 2021, foi homenageada no 16º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo, da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), junto com Kátia Brasil, também fundadora da Amazônia Real. Em 2022, recebeu o Prêmio Especial Vladimir Herzog. É jornalista formada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

3 Comentários

  1. jose s sobrinho disse:

    Leidimar Brigatto
    Vc sabe informar se a empresa tem excedente de briquetes de bagaço de cana para comercialização.

    Temos interesse em um container em pallets ou a granel com respectivos preços por tonelada para retirada no local ou fob vancouver.

    Apreciavel se tiver fotos historicas quando era pastagem degrada.

    Grato

  2. Ao contrário do que a jornalista menciona na matéria, o IPAAM informou em Nota que em Relatório Técnico de Fiscalização Nº 25/2011 – GCAP de 7/6/2011, consta na descrição da atividade produtiva que a interessada comunicou que já não realizava mais a queima prévia da palha da cana-de-açúcar. Informa ainda que a última fiscalização foi realizada em 13 de julho de 2012 com a finalidade de renovação de licença para a atividade produtiva. Infelizmente a jornalista deu publicidade a informações desatualizadas. Fica o registro.

    • Amazônia Real disse:

      Cara Leidimar, esta nota não chegou para mim. A única nota do Ipaam recebida sobre o assunto data do dia 22 de novembro, onde há um histórico das renovações de licenças feitas pela Gerência de Controle Agropecuário (GCAP). Na nota, há também informações sobre o atual prazo de licenciamento, que vence em 2015 (conforme eu digo na matéria). Depois de novas apurações e com mais informações obtidas sobre o assunto, inclusive sobre o fato da empresa ter alegado não queimar mais palha, entrei novamente em contato com a assessoria de Ipaam. Foi quando solicitei as informações sobre a fiscalização mais recente, se a empresa de fato deixou de fazer queimadas e se era possível eu obter uma cópia do laudo com informações sobre a fiscalização. Durante dois dias (quinta-feira e sexta-feira) aguardei a resposta. A matéria foi editada no domingo, sem resposta até então. Obrigada pelas informações em seu comentário. Abraços. Elaíze Farias.

Deixe o seu comentário!

Prezados leitores e leitoras da Amazônia Real, o espaço de comentário do site é para sugestões, elogios, observações e críticas. É um espaço democrático e de livre acesso. No entanto, a Amazônia Real se reserva o direito de não aprovar comentários de conteúdo preconceituoso, racista, sexista, homofóbico, com discurso de ódio e nem com links de outros sites. Muito obrigada.