Questão Agrária

Governo reconhece cinco comunidades quilombolas do Amazonas

Por Elaíze Farias Publicado em: 04/11/2013 às 00:03 Atualizado em: 27/09/2015 as 15:55
Governo reconhece cinco comunidades quilombolas do Amazonas
Elaize
Elaíze Farias

Cofundadora da Agência Amazônia Real e editora de conteúdo. É jornalista há mais de 20 anos. Atuou como repórter em jornais de Manaus como A Crítica, Diário do Amazonas e Amazonas em Tempo. Especializou-se na produção de reportagens sobre temas socioambientais na Amazônia com enfoque em povos indígenas e povos tradicionais, direitos territoriais, direitos humanos, emergência climática, desmatamento, biodiversidade, entre outros. Possui três premiações: Prêmio Imprensa Embratel, dado à matéria “Cheia do Século”; Prêmio Onça-Pintada de Jornalismo e Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico, os dois últimos concedidos a uma reportagem especial sobre o sauim-de-coleira, primata endêmico de Manaus ameaçado de extinção. Foi assessora de imprensa da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab). É jornalista formada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). ([email protected]/[email protected])

8 Comentários

  1. Avatar Rosemere disse:

    Os Quilombolas existentes na comunidade do Matupiri ainda são pouco conhecidos. Não constam nos livros didáticos de História. Essas informações são extremamente importantes qdo trabalhamos os povos tradicionais na Amazônia e, sobretudo, qdo os studantes têm acesso à essas informações.

  2. Avatar Dayanna disse:

    Muito bom saber que de certa forma existe uma divulgação pelos meios de comunicação, tive a oportunidade de conhecer a comunidade do matupiru, pois sou parintinense, e essa viagem fez parte da nossa aula prática no curso de História. Mas a luta é árdua e é preciso que ocorra mais divulgação dessas comunidades, dessa parte da cultura que permeia em nossa sociedade brasileira.

  3. Avatar ELIAS RODRIGUES disse:

    Ola, onde posso obter mais informações históricas sobres as comunidades quilombolas, especificamente as do rio andira, não encontrei muta coisa pesquisando na internet e os que encontrei não trazem novas informações.
    Segundo conta minha avo(já falecida). Um descendente de Espanhol que morava nas margens do rio andira tinha vários escravos, quando vendeu a propriedade, o novo dono não sabia o que fazer com os escravos, então os embarcou e os deixou onde E agora a comunidade de vila Tereza do matupiri. Meu tataravô (turu), fixou residencia próximo a propriedade desse novo dono. o lugar chama-se pagoua. gostaria de mais informações se fosse possível.

  4. Avatar Carlos Tadeu dos Santos Castro disse:

    Estou muito feliz, pro essas notícias do reconhecimento dos meus irmãos afro decendentes.

  5. Avatar lucinda santos disse:

    gostaria de saber como chegar a essa comunidade santa terezinha e gostaria que você postasse mais algumas fotos.

    • Avatar Amazônia Real disse:

      Prezada Lucinda, as comunidades ficam no município de Barreirinha. Para chegar, é possível por meio de embarcações, pelo rio Amazonas. Enviarei um email pra você, com mais informações. Abraços. Elaíze.

  6. Avatar Roberto Monteiro de Oliveira disse:

    Esta demanda já fazia parte das reinvindicações dos negros e dos índios que lutaram na CABANAGEM. São lutas históricas que aos poucos vão sendo vitoriosas. Não podemos nos amofinar. A luta continuará. Avante camaradas.

Deixe o seu comentário!

Prezados leitores e leitoras da Amazônia Real, o espaço de comentário do site é para sugestões, elogios, observações e críticas. É um espaço democrático e de livre acesso. No entanto, a Amazônia Real se reserva o direito de não aprovar comentários de conteúdo preconceituoso, racista, sexista, homofóbico, com discurso de ódio e nem com links de outros sites. Muito obrigada.


Abrir chat
1
Olá!
Em que podemos lhe ajudar?