Questão Agrária

Operação resgata piaçabeiros de trabalho escravo no Amazonas

Por Elaíze Farias Publicado em: 14/05/2014 às 18:01
Operação resgata piaçabeiros de trabalho escravo no Amazonas
Elaize
Elaíze Farias

Cofundadora da Agência Amazônia Real e editora de conteúdo. Atuou como repórter em jornais de Manaus como A Crítica, Diário do Amazonas e Amazonas em Tempo. Especializou-se na produção de reportagens sobre temas socioambientais na Amazônia com enfoque em povos indígenas e povos tradicionais, direitos territoriais, direitos humanos, entre outros. Possui três premiações: Prêmio Imprensa Embratel, Prêmio Onça-Pintada de Jornalismo e Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico. Foi assessora de imprensa da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab). É jornalista formada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). ([email protected]/[email protected])

3 Comentários

  1. Avatar Giustina Zanato disse:

    sem contar que as familias destes trabalhadores vivem mal e sem tern possibilidade de se beneficiar desse tabalho “escravo2 que nem tem condiòòes de sustento….vivi em barcelos e sei quanto è dura esta realidade das “viuvas brancas” casadas mas sem a convivencia com o esposo por muitos meses. Parabens pra quem ajuda a fazer mais justiça neste mundo e por este povo…

  2. Avatar Maria Magela Mafra de Andrade Ranciaro disse:

    Essa postura resgata a credibilidades institucional, sobretudo, diante daqueles que clamam por respeito e justiça social!

  3. Avatar Maria Magela Mafra de Andrade Ranciaro disse:

    Admirável iniciativa! Aliás, essa postura politica de órgãos institucionais certamente resgata a credibilidade social diante da falência porque passam determinados setores que deveriam, por honra e mérito, defender aqueles segmentos que clamam por respeito e justiça social.

Deixe o seu comentário!

Prezados leitores e leitoras da Amazônia Real, o espaço de comentário do site é para sugestões, elogios, observações e críticas. É um espaço democrático e de livre acesso. No entanto, a Amazônia Real se reserva o direito de não aprovar comentários de conteúdo preconceituoso, racista, sexista, homofóbico, com discurso de ódio e nem com links de outros sites. Muito obrigada.