Os 25 Anos da Usina Hidrelétrica de Balbina (Parte I)

Amazonia Real Por Amazônia Real Publicado em: 17/02/2014 às 00:53
Os 25 Anos da Usina Hidrelétrica de Balbina (Parte I)
Amazonia
Amazônia Real

A agência de jornalismo independente e investigativo Amazônia Real é uma organização sem fins lucrativos, criada por jornalistas mulheres em 20 de outubro de 2013, em Manaus, no Amazonas, Norte do Brasil. Sua missão é fazer jornalismo ético e investigativo, pautado nas questões da Amazônia e de seu povo. A linha editorial é voltada à defesa da democratização da informação, da liberdade de expressão, da liberdade de imprensa e dos direitos humanos. ([email protected])

5 Comentários

  1. Fernando Campante Patricio disse:

    No Amazonas e região, a geração de Energia, deve ser SOLAR, e também correntes hídricas dos Rios, já há tecnologia de produção sem ter que barrar, a expansão dessas modalidades precisa vencer os coronéis que produzem sujando o ambiente.

  2. Antemio Tavares disse:

    A geração desta usina não pode ser ampliada com o uso do lago já existente ?

  3. ivanildo de oliveira morais disse:

    Em se tratando de hidrelétrica,concordo plenamente que Balbina,foi um desastre,digamos assim.Agora,dizer que Balbina,polui dez vezes mais que uma termelétrica,isso é conversa pra boi dormir!

    • Dimitrios Efstratios Kondogeorgos disse:

      Só isso Ivanildo, nenhuma argumentação? Essa opinião é sua ou o Sr. pegou emprestada de algum dos nossos abnegados e comprometidos políticos?

  4. Suricato disse:

    Geograficamente estou a 2500km de Balbina. A tecnologia americana e cibernética do street view me deu um giro em meio ao verde luxuriante e alagado deste mundo. As imagens excitaram o lado sadio de minha curiosidade e vim cair nestas notícias. O planeta não está abandonado à sua própria sorte. O “ganz andere” – sacratíssimo – conspira a nosso favor…

Deixe o seu comentário!

Prezados leitores e leitoras da Amazônia Real, o espaço de comentário do site é para sugestões, elogios, observações e críticas. É um espaço democrático e de livre acesso. No entanto, a Amazônia Real se reserva o direito de não aprovar comentários de conteúdo preconceituoso, racista, sexista, homofóbico, com discurso de ódio e nem com links de outros sites. Muito obrigada.