Meio Ambiente

Sob o governo Temer, 80 mil km2 de florestas estão ameaçados de extinção no país

Por Fabio Pontes Publicado em: 27/07/2017 às 20:45
Sob o governo Temer, 80 mil km2 de florestas estão ameaçados de extinção no país
Fabio
Fabio Pontes

Fabio Pontes é jornalista acreano há mais de 10 anos produzindo reportagens que vão da questão ambiental-amazônica, indígena, humanitárias (imigração), mudanças climáticas (enchentes e secas severas) até a política regional. Entre os veículos para os quais já escreveu estão Folha de São Paulo, Valor Econômico, Veja e BBC Brasil. Atualmente escrevo com mais frequência para a Agência Amazônia Real e a revista piauí, além de manter o blog (fabiopontes.net).

1 Comentário

  1. Avatar Valter Gama de Avelar disse:

    Com o Decreto Presidencial, número 9.142, de 22 de agosto de 2017, que extinguiu a Reserva Nacional de Cobre e Associados (RENCA), 47 MIL quilômetros quadrados (Km2 – área do estado do Espírito Santo), certamente o desmatamento será muito potencializado, além da proliferação de passivos sociais, econômicos e ambientais para a região do sul do Amapá e noroeste do Pará. Atualmente, na reserva estão presentes sete unidades de conservação e duas TI. Quanto as UC, três são de proteção integral (Estação Ecológica do Jari, Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque e Reserva Biológica de Maicuru); quatro de uso sustentável (Reserva Extrativista Rio Cajari, Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Iratapuru, Floresta Estadual do Amapá e Floresta Estadual do Paru) e duas terras indígenas (Rio Paru d’Este e Waiãpi).
    “As regiões que apresentam contexto geológico favorável à mineração estão inseridas em áreas protegidas que bloqueiam a extração de recursos minerais”, diz o estudo, que antecipa “o risco de um potencial conflito entre os interesses do setor mineral e a conservação das áreas protegidas com interferência na Renca” (Agência Brasil-EBC, matéria de 23/08/2017).
    O CASO É MUITO GRAVE, É GRAVÍSSIMO!!

Deixe o seu comentário!

Prezados leitores e leitoras da Amazônia Real, o espaço de comentário do site é para sugestões, elogios, observações e críticas. É um espaço democrático e de livre acesso. No entanto, a Amazônia Real se reserva o direito de não aprovar comentários de conteúdo preconceituoso, racista, sexista, homofóbico, com discurso de ódio e nem com links de outros sites. Muito obrigada.