Defensor de criação da Resex Tauá-Mirim, no Maranhão, recebe ameaças

| 18/03/2017 às 00:31

RELACIONADAS

 

Comentários

  1. Nataniel Costa Barreto disse:

    Boa tarde,
    sou morador da comunidade Andirobal que fica situada dentro do CAJUEIRO, minha família reside aqui a 60 anos, é sabido por todos que o capital explora, degrada e acaba com os interesses de comunidades como Cajueiro e outras, pela forma de acabar com seus ecossistemas e modo de vida, até ai tudo bem, mas como toda moeda tem duas faces a verdade não pode ser omitida, em relação ao Sr. Clovis o mesmo nunca nos representou,fundou um clube de mães e pais do qual eu sou secretário,deixou a luta da comunidade por melhorias como estrada, transporte e outros. Não vez nenhuma defesa na luta por transformar a comunidade do cajueiro em uma comunidade quilombola(foram varias reuniões na secretaria de igualdade racial na qual estiveram além de mim, a sr, Viviane advogada da pastoral da terra,os pais de santos de alguns terreiros seu Davi presidente da União de moradores, dona Lucilene moradora do Andirobal)onde o Sr. Clovis não deu a minima atenção e nem demostrou interesse,pois se a comunidade se torna-se quilombola a qual teria todas as prerrogativas par isso,enfrentaria o capital de uma forma mais organizada. O Sr. Clovis defende interesse pessoal pois os membros de sua família nenhum defendem a permaneça no cajueiro. mas, defendem abertamente como seu irmão Valcir indenização de quinze milhões de reais, o Sr. Clovis tem um briga pessoal com a família do Sr. Zezinho pelo controle da única escola da comunidade, que funciona a duras penas,mas o mesmo nunca procurou a promotoria da educação par denunciar o descaso da educação com as crianças e jovens que andam vários quilômetros apés por falta de manutenção dos ônibus. só lembrando que o senhor Clovis foi um dos mediadores de venda dos primeiros terrenos para a monstruosa Wtorres, fato esse confirmado pela tesoureira da União de moradores do cajueiro a Sr.ª conhecida pelo nome de”NICINHA”. .
    É triste que o professor Horácio se deixe enganar por um crápula e desonesto que também tem uma visão capitalista de visar lucros e rentabilidade em cima dos já esquecidos e marginalizados moradores da comunidade cajueiro.

Deixe seu comentário

Leitores e leitoras, seus comentários são importantes para o debate livre e democrático sobre os temas publicados na agência Amazônia Real. Comunicamos, contudo, que as opiniões são de responsabilidade de vocês. Há moderação e não serão aprovados comentários com links externos ao site, ofensas pessoais, preconceituosas e racistas. Agradecemos.

Translate »