Política

Coronavírus: à espera de um leito; morte de Esther Silva revela colapso no sistema de saúde de Manaus

Por Izabel Santos Publicado em: 14/04/2020 às 15:55 Atualizado em: 16/07/2020 as 20:40
Coronavírus: à espera de um leito; morte de Esther Silva revela colapso no sistema de saúde de Manaus
Izabel
Izabel Santos

É graduada em Jornalismo pela Faculdade Martha Falcão, de Manaus (AM), e tem mais de dez anos de atuação na comunicação acumulou experiência no jornalismo impresso, na cobertura de Política pelo Jornal Amazonas Em Tempo; repórter e coordenadora de jornalismo no maior site de notícias sobre a Amazônia, o Portal Amazônia; repórter e coordenadora de jornalismo na rádio CBN Amazônia; e coordenadora de jornalismo no canal televisivo Amazon Sat. Além disso, foi indicada ao Prêmio Milton Cordeiro de Jornalismo em 2014, na categoria Internet, pela série de reportagens "Balbina, hidrelétrica da contradição", sobre as consequências de um dos maiores desastres socioambientais provocados pelo homem em nome do progresso, e os parcos benefícios das medidas mitigadoras adotadas no entorno da obra. Além disso, já foi a jornalista responsável pelas ações de divulgação científica da segunda fase do INCT Adapta, projeto científico sediado no Inpa que investiga o impacto das mudanças climáticas nos organizamos aquáticos da Amazônia. ([email protected])

3 Comentários

  1. Avatar Marcelino Cruz disse:

    quando se ver a imagem em HD e não naquelas imagens que se parece com uma foto tirada com tekpix se percebe que não é só as pontas dos dedos não, e muita gente estava espalhando fake news, “ai mas é muito pesado” eu consigo levantar meu avô de boa sozinho, pq suas pessoas não conseguiria levantar um adulto médio?

  2. Avatar Helia disse:

    Parece que o caixão está vazio. Deve ser uma pessoa bem magrinha, porque normalmente para carregar um caixão precisa de 4 pessoas, ou os dois que estão carregando são muito fortes mesmo.

    • Avatar Amazônia Real disse:

      Prezada, leitora Helia Moraes,

      a sua indagação dissimulada é um desrespeito a dor da família de dona Esther Silva e ao bom jornalismo que praticamos. Como está na reportagem, que você não deve ter lido, o sepultamento aconteceu no dia 10 de abril de 2020, às 10 horas da manhã, na presença da família no cemitério Parque Tarumã, em Manaus. A fotografia foi realizada pela equipe da Amazônia Real que estava no cemitério, portanto, respeite o nosso trabalho. Respeite a dor da família.

      Atenciosamente,
      A Direção da Amazônia Real.

Deixe o seu comentário!

Prezados leitores e leitoras da Amazônia Real, o espaço de comentário do site é para sugestões, elogios, observações e críticas. É um espaço democrático e de livre acesso. No entanto, a Amazônia Real se reserva o direito de não aprovar comentários de conteúdo preconceituoso, racista, sexista, homofóbico, com discurso de ódio e nem com links de outros sites. Muito obrigada.


Abrir chat
1
Olá!
Em que podemos lhe ajudar?