Meio Ambiente

Inpe registrou 95% a mais de queimadas e incêndios florestais em setembro, no Amazonas

Por Kátia Brasil Publicado em: 01/10/2015 às 14:34
Inpe registrou 95% a mais de queimadas e incêndios florestais em setembro, no Amazonas
Kátia
Kátia Brasil

Kátia Brasil é jornalista formada pela Faculdade de Comunicação e Turismo Hélio Alonso, no Rio de Janeiro, em 1990. Tem experiência em jornal, rádio, e TV em pautas investigativas de política, economia, direitos humanos e meio ambiente. Em março de 1990 mudou-se para a Amazônia. Em Roraima trabalhou no O Estado de Roraima (1990), A Gazeta de Roraima (1991-1992), TV Educativa (1992-1993) e no O Globo (de 1991 a 1994). No Amazonas, onde reside, trabalhou no Amazonas Em Tempo (1993 a 1995), TV Cultura (de 1995 a 1996), O Estado de S. Paulo (de 1994 a 2000) e Folha de S. Paulo (de 2000 a 2013). Entre os prêmios que ganhou está o Esso de Jornalismo Região Norte com reportagem “Bandeira do Brasil Hasteada na Fronteira”, publicada pelo jornal A Gazeta de Roraima. É cofundadora e editora-executiva da agência Amazônia Real. ([email protected])

1 Comentário

  1. Avatar Italo disse:

    Olá, quero deixar meu relato de vários focos de incêndios ao longo da estrada que liga o Carreiro da Várzea a Autazes. Inclusive com incêndios de grandes proporções. Fim de semana passado fui ao município de Autazes, e ao longo na estrada vimos cenas lamentáveis, chegando a sentir o calor do incêndio dentro do carro.
    Infelizmente essas ocorrências só tem a aumentar no passar dos anos, essa situação não é de hoje. Os órgãos ambientais fazem vista grossa, são tudo fachada, esse povo ta pouco se lixando pro meio ambiente, tão todos sentados na sua salinha só no ar condicionado.
    A canção “Lamento de raça” de Emerson Maia, sempre retratará a realidade da nossa floresta Amazônica.

    “O índio chorou, o branco chorou
    Todo mundo está chorando
    A Amazônia está queimando
    Ai, ai, que dor
    Ai, ai, que horror
    O meu pé de sapopema
    Minha infância virou lenha
    Ai, ai, que dor
    Ai, ai, que horror
    Lá se vai a saracura correndo dessa quentura
    E não vai mais voltar
    Lá se vai onça pintada fugindo dessa queimada
    E não vai mais voltar
    Lá se vai a macacada junto com a passarada
    Para nunca mais, voltar
    Para nunca mais, nunca mais voltar
    Virou deserto o meu torrão
    Meu rio secou, pra onde vou?”

Deixe o seu comentário!

Prezados leitores e leitoras da Amazônia Real, o espaço de comentário do site é para sugestões, elogios, observações e críticas. É um espaço democrático e de livre acesso. No entanto, a Amazônia Real se reserva o direito de não aprovar comentários de conteúdo preconceituoso, racista, sexista, homofóbico, com discurso de ódio e nem com links de outros sites. Muito obrigada.