×
Economia e Negócios

Ouro ilegal da Terra Indígena Kayapó vai parar na Itália

Amazonia Real Por Amazônia Real Publicado em: 10/02/2022 às 20:52
Imagem da processamento de ouro na Chimet
Citações
“Infelizmente, o ouro ilegal é uma realidade no mercado europeu. As empresas têm essa dupla face, compram ouro de procedência ilegal para atingirem certos padrões internacionais de quantidade de produção”, afirma Nunzio Ragno, presidente da Antico., sigla da associação italiana para a proteção do setor do ouro.

Links:

https://reporterbrasil.org.br/tags/garimpo-ilegal/

https://amazoniareal.com.br/respostas-da-chimet-chm/

https://www.unoaerre.it/media/catalog/video/file_PDF/Bilancio-sostenibilit%C3%A0-UNOAERRE_ENG.pdf

https://amazoniareal.com.br/bp-trading/

 
Local de Cobertura
Amazonia
Amazônia Real

A agência de jornalismo independente e investigativo Amazônia Real é uma organização sem fins lucrativos, criada por jornalistas mulheres em 20 de outubro de 2013, em Manaus, no Amazonas, Norte do Brasil. Sua missão é fazer jornalismo ético e investigativo, pautado nas questões da Amazônia e de seu povo. A linha editorial é voltada à defesa da democratização da informação, da liberdade de expressão, da liberdade de imprensa e dos direitos humanos. ([email protected])

1 Comentário

  1. Luiz Gustavo dos Santos Chrispino disse:

    O interessante é que “na própria reportagem” afirma que a empresa já explora ouro na Amazônia desde 2015… Isso é um fato mais que relevante mostrando que agora a PF quer desmontar um tráfico de influência de ouro ilegal que existe… Desde 2015. Já era o atual governo quem estava o poder??? Ou era o PT de Dilma, Lula e CURRIOLA???
    Uma boa matéria a ser debatida contra mais um CRIME contra o país, suas riquezas e patrimônio feito por políticos e politicagens LESAPÁTRIA e ANTIBRASILEIRAS.

Deixe o seu comentário!

Prezados leitores e leitoras da Amazônia Real, o espaço de comentário do site é para sugestões, elogios, observações e críticas. É um espaço democrático e de livre acesso. No entanto, a Amazônia Real se reserva o direito de não aprovar comentários de conteúdo preconceituoso, racista, sexista, homofóbico, com discurso de ódio e nem com links de outros sites. Muito obrigada.