Meio Ambiente

Pesquisadores criticam presença de onça Juma na cerimônia olímpica

Por Elaíze Farias Publicado em: 22/06/2016 às 01:32 Atualizado em: 23/06/2016 as 12:45
Pesquisadores criticam presença de onça Juma na cerimônia olímpica
Elaize
Elaíze Farias

Cofundadora da Agência Amazônia Real e editora de conteúdo. Atuou como repórter em jornais de Manaus como A Crítica, Diário do Amazonas e Amazonas em Tempo. Especializou-se na produção de reportagens sobre temas socioambientais na Amazônia com enfoque em povos indígenas e povos tradicionais, direitos territoriais, direitos humanos, entre outros. Possui três premiações: Prêmio Imprensa Embratel, Prêmio Onça-Pintada de Jornalismo e Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico. Foi assessora de imprensa da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab). É jornalista formada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). ([email protected]/[email protected])

1 Comentário

  1. “JUMA, É UM REFLEXO DE UM CRIME MAIOR.
    O E.B. (EXERCITO BRASILEIRO), CMA (COMANDO MILITAR DA AMAZÔNIA), E O CIGS (CENTRO DE INSTRUÇÃO DE GUERRA NA SELVA) NÃO ESTÃO ACIMA DA LEI.

    O IPAAM (INSTITUTO “PROTEÇÃO” AMBIENTAL DA AMAZÔNIA), INÓCUO, VAZIO, INSÍPIDO E DESPROVIDO DURANTE ESTE EPISÓDIO.

    E TODOS ELES SÃO OS RESPONSÁVEIS SIM, POR OFUSCAR A ATUAÇÃO DO IBAMA EM TERRITÓRIO NACIONAL QUE TEM O PODER DE POLÍCIA AMBIENTAL, EXECUTANDO AÇÕES DE MEIO AMBIENTE QUE FAZEM PARTE DAS POLÍTICAS NACIONAIS.

    NOSSA HISTÓRIA MILITAR BRASILEIRA ESTA ABARROTADA COM EXEMPLO DE IMBECILIDADES COM OFICIAIS DE ALTA PATENTE NO SÉCULO PASSADO, MAS AGORA INSISTIR COM AUTORITARISMO DE “ALGUNS” MILITARES QUE PERSISTEM EM TRAZER FILHOTES DE FORA, SOB AS MAIS ADVERSAS CONDIÇÕES (i)LEGAIS), É UM COMPLETO DESPROPÓSITO, ALÉM DE FAVORECER DE DIFERENTE MANEIRAS A PRÁTICA DE CRIMES AMBIENTAIS.

    ESTES CRIMES TEM DE PARAR, O EXERCITO BRASILEIRO NÃO ESTA ACIMA DAS LEIS BRASILEIRAS E NEM A ACIMA DA SOBERANIA NACIONAL.

    “JUMA” É UMA PROVA CABAL DA INCAPACIDADE PELO PLANEJAMENTO, DIRETRIZES, OBJETIVO, EXECUÇÃO E GESTÃO QUE CULMINOU COM O EXTERMÍNIO DE JUMA E DE TANTOS OUTROS BEM COMO OS QUE ESTÃO POR VIR.

    A AÇÃO FOI “AMADORA EM TODOS OS MOMENTOS DO FIM DE “JUMA”, VEJAM:- * Segundo o CMA, o animal foi morto porque deslocou-se na direção de um militar. O nome do militar não foi divulgado. “Ele estava na equipe que tentou resgatar a onça-pintada em uma área de floresta do zoológico”, disse o comando em nota à imprensa.

    _”O ANIMAL FOI MORTO PORQUE SE DESLOCOU NA DIREÇÃO DE UM MILITAR* – * EM UMA ÁREA DE FLORESTA DO ZOOLÓGICO* ”

    _VAMOS AOS FATOS; APÓS ESCAPAR, JUMA ESTA EM UMA FLORESTA E NESTE CASO POUCO IMPORTA SE A FLORESTA É DO ZOOLÓGICO, ENTÃO ESTAMOS NO HABITAT DE JUMA, QUE PERCEBE A INVASÃO DE SEU TERRITÓRIO PELA EQUIPE QUE DEVERIA CAPTURA-LA COM VIDA, QUE INVADE O SEU “PERÍMETRO” OU SEJA ESTA NA SUA ÁREA. _AI PERGUNTO QUAL O PLANEJAMENTO, DIRETRIZ, OBJETIVO E FORMAS DE EXECUTAR ESTA CAPTURA? _NÃO EXISTIU NADA DISSO PORQUE NUNCA SE PREPARARAM DESTA MANEIRA. OS FATOS MOSTRAM POR SÍ O QUE DE FATO TINHAM EM RECURSO OU SEJA UMA BALA NA CABEÇA DE JUMA.

    _ENTÃO QUEM FOI EM DIREÇÃO DE QUEM? RESPOSTA: O MILITAR DESQUALIFICADO PARA ESTA OPERAÇÃO JÁ QUE O HABITAT, O AMBIENTE EM QUESTÃO PERTENCIA A “JUMA”.

    _REPITO ISSO TEM QUE PARAR O EXÉRCITO BRASILEIRO NÃO ESTA ACIMA DA LEI E NEM ACIMA DA SOBERANIA NACIONAL.

    “JUMA” PROVOU PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA COM O SEU EXTERMÍNIO O QUANTO O EXERCITO BRASILEIRO É AMADOR NESTA REALIDADE.

    Ass:Fernando Barros Leite.192441747

Deixe o seu comentário!

Prezados leitores e leitoras da Amazônia Real, o espaço de comentário do site é para sugestões, elogios, observações e críticas. É um espaço democrático e de livre acesso. No entanto, a Amazônia Real se reserva o direito de não aprovar comentários de conteúdo preconceituoso, racista, sexista, homofóbico, com discurso de ódio e nem com links de outros sites. Muito obrigada.

RELACIONADAS


Abrir chat
1
Olá!
Em que podemos lhe ajudar?