Povos Indígenas

Indígenas do Vale do Javari decidem ficar nas aldeias para prevenir o coronavírus

Por Elaíze Farias Publicado em: 20/03/2020 às 17:59
Indígenas do Vale do Javari decidem ficar nas aldeias para prevenir o coronavírus
Elaize
Elaíze Farias

Cofundadora da Agência Amazônia Real e editora de conteúdo. Atuou como repórter em jornais de Manaus como A Crítica, Diário do Amazonas e Amazonas em Tempo. Especializou-se na produção de reportagens sobre temas socioambientais na Amazônia com enfoque em povos indígenas e povos tradicionais, direitos territoriais, direitos humanos, entre outros. Possui três premiações: Prêmio Imprensa Embratel, Prêmio Onça-Pintada de Jornalismo e Prêmio Fapeam de Jornalismo Científico. Foi assessora de imprensa da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab). É jornalista formada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). ([email protected]/[email protected])

1 Comentário

  1. Avatar Barbara disse:

    Parabéns, parentes! É se organizando e fazendo auto gestão que vocês vão conseguir combater mais essa ameaça que se soma a tantas outras que os valentes povos do Vale do Javari já enfrentam com o total abandono das políticas públicas para a saúde dos povos indígenas e apra a proteção das terras indígenas. Meus melhores pensamentos estão em vocês. Cuidem das comunidades. Não deixem entrar missionários, nem ninguém estranho que possa ser uma ameaça epidemiológica para as comunidades indígenas. Na floresta, vocês estarão mais protegidos do que na cidade. É hora de cuidar muito de quem está na aldeia. Evitar visitar da cidade as comunidades, melhor comunicar por rádio com a família. Se for visitar, melhor fazer uma quarentena e manter a tal distância durante 14 dias numa casa especialmente construída, para proteger os parentes que não estão contaminados nas comunidades.

Deixe o seu comentário!

Prezados leitores e leitoras da Amazônia Real, o espaço de comentário do site é para sugestões, elogios, observações e críticas. É um espaço democrático e de livre acesso. No entanto, a Amazônia Real se reserva o direito de não aprovar comentários de conteúdo preconceituoso, racista, sexista, homofóbico, com discurso de ódio e nem com links de outros sites. Muito obrigada.