Economia e Negócios

Profissão jornalista: a greve nas empresas da família Barbalho que mudou o jornalismo no Pará

Por Kátia Brasil Publicado em: 13/05/2016 às 17:51
Profissão jornalista: a greve nas empresas da família Barbalho que mudou o jornalismo no Pará
Kátia
Kátia Brasil

Kátia Brasil é jornalista formada pela Faculdade de Comunicação e Turismo Hélio Alonso, no Rio de Janeiro, em 1990. Tem experiência em jornal, rádio, e TV em pautas investigativas de política, economia, direitos humanos e meio ambiente. Em março de 1990 mudou-se para a Amazônia. Em Roraima trabalhou nos jornais O Estado de Roraima e A Gazeta de Roraima, TV Educativa, e no O Globo. No Amazonas, onde reside, trabalhou no Amazonas Em Tempo, TV Cultura, O Estado de S. Paulo e Folha de S. Paulo Entre os prêmios que ganhou está o Esso de Jornalismo Região Norte com reportagem “Bandeira do Brasil Hasteada na Fronteira”, publicada pelo jornal A Gazeta de Roraima. É cofundadora e editora-executiva da agência Amazônia Real. ([email protected])

2 Comentários

  1. Ruben Martínez disse:

    Es un buen reportaje es una situación global que esta viviendo la mayoría de los periodistas , por ejemplo en Colombia hace aproximadamente 15 días se presento un caso parecido : ” Renunció todo el equipo de periodistas del Diario del Huila” LINK http://www.elespectador.com/noticias/nacional/renuncio-todo-el-equipo-de-periodistas-del-diario-del-h-articulo-629986

Deixe o seu comentário!

Prezados leitores e leitoras da Amazônia Real, o espaço de comentário do site é para sugestões, elogios, observações e críticas. É um espaço democrático e de livre acesso. No entanto, a Amazônia Real se reserva o direito de não aprovar comentários de conteúdo preconceituoso, racista, sexista, homofóbico, com discurso de ódio e nem com links de outros sites. Muito obrigada.