Cultura

Sonho de Lilo Clareto, Projeto Aldeias promove reconexão dos jovens de Altamira com as suas raízes

Amazonia Real Por Nicoly Ambrosio Publicado em: 02/03/2022 às 20:20
Sonho de Lilo Clareto, Projeto Aldeias promove reconexão dos jovens de Altamira com as suas raízes
Citações
 “Eu sou da geração em que a gente matava aula para banhar nos igarapés, a gente se reunia em volta dos igarapés. Hoje, esses jovens desses bairros (RUCs) estão sendo assediados pela criminalidade, com pouco acesso a cultura e ao lazer, não se reconhecem amazônidas e isso é preocupante, porque não se reconhecer parte de algo significa não defender. Defender a Amazônia é de suma importância para os povos que residem aqui, a gente está vivendo um ataque muito grande de construção de hidrelétricas nos rios da amazônia, mineração e desmatamento. As crianças precisam ter um olhar especial para entender essas questões e entender que são fundamentais para o futuro”, diz Daniela Silva, ativista socioambiental e fundadora do Projeto Aldeias.

Links:

https://www.instagram.com/projetoaldeias/


 

https://exame.com/brasil/com-belo-monte-e-briga-de-faccoes-altamira-vive-explosao-de-assassinatos/


https://www.confirmanoticia.com.br/noticia/3170/taxa-de-suicidios-entre-jovens-no-municipio-de-altamira-e-alarmante


https://amazoniareal.com.br/mulher-floresta-eliane-brum/


https://amazoniareal.com.br/ribeirinhos-de-belo-monte/


https://amazoniareal.com.br/nota-de-pesar/


https://amazoniareal.com.br/o-custo-de-belo-monte/

Local de Cobertura
Nicoly
Nicoly Ambrosio

É estudante de jornalismo na Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e fotógrafa residente na cidade de Manaus. Tem interesse em cultura, arte e política. Integra o projeto de Treinamento no Jornalismo Independente e Investigativo da Amazônia Real de 2020.. ([email protected])

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

Prezados leitores e leitoras da Amazônia Real, o espaço de comentário do site é para sugestões, elogios, observações e críticas. É um espaço democrático e de livre acesso. No entanto, a Amazônia Real se reserva o direito de não aprovar comentários de conteúdo preconceituoso, racista, sexista, homofóbico, com discurso de ódio e nem com links de outros sites. Muito obrigada.